29 de novembro de 2013

Guiosas de Espinafres e Requeijão e a nova cara da Cozinha Paralela

Olá pessoal! Gostam da nova cara da Cozinha Paralela? Eu sinceramente e nada modestamente acho esta nova cara linda, AMO! Também gostava da anterior mas comecei a sentir-me pouco identificada com ela... Então lembrei-me da Zana, a Zana é uma ex-colega de liceu com quem fui perdendo contacto ao longo dos anos... Acontece que há uns tempos a Zana começou a bombar com ilustrações e desenhos lindos e rapidamente fiquei fã dela. Nessa altura retomamos contacto pelo facebook (god bless facebook) e  no outro dia mandei-lhe mensagem a apresentar o projecto cozinha paralela e a perguntar se ela alinhava em dar uma nova cara a esta cozinha. A Zana que também gosta muito de cozinhar e é vegetariana a 95% :P aceitou logo o proposta! O resultado está à vista! A Zana captou logo a essência da Cozinha Paralela e até criou mais do que uma imagem por isso vão-se preparando para surpresas! Já aproveito para dizer que quem ainda não conhece o trabalho desta artista e pêras está a perder muito por isso convido-vos a visitar a página da Zana aqui https://www.facebook.com/pages/ZANA/218905761541117 ou aqui http://cargocollective.com/zmdesign 

Agora falando da receita... Sempre adorei guiosas e no outro dia quando fui a Londres a minha irmã e cunhado levaram-me a um restaurante óptimo onde comi guiosas fritas de um dos lados! Este pormenor elevou as guiosas a outro nível na minha vida, ou seja aquele nível do "não consigo deixar de pensar naquilo". E pronto chegada a Lisboa fui ao supermercado chinês Chen, comprei a massa de guiosa (porque não faço ideia de como se faz a massa e precisava de uma solução imediata) e fritei algumas delas em ghee o que lhes deu um sabor incrível! As belas das guiosas estão aqui em baixo, umas apenas a vapor e outras fritas! Vejam a receita também abaixo:)


Ingredientes: (para cerca de 16 guiosas)

- 16 folhas de massa para guiosa
- 2 mãos cheias de folhas de espinafres
- 1 requeijão
- 2 dentes de alho
- 2 colheres de sopa de azeite
- Sal qb
- Pimenta qb
- 3 colheres de sopa de ghee

Preparação:

Numa frigideira aqueçam o azeite e o alho. Adicionem os espinafres e fritem-nos até que percam grande parte do seu volume. Temperem a gosto e adicionem o requeijão esfarelado. Envolvam o requeijão nos espinafres e retirem do lume. No centro de cada folha de massa coloquem cerca de 1 colher de chá de recheio e fechem a folha utilizando um pouco de água. Cozam as guiosas a vapor por cerca de 5min. Depois de as guiosas estarem cozidas aqueçam o ghee numa frigideira. Fritem as guiosas por cerca de 3min de cada lado (eu prefiro fritas de ambos os lados) e estão prontas, espero que gostem:)


21 de novembro de 2013

Snack Crocante

Quem me conhece sabe que adoro e que estou sempre a comer. Por essa razão adoro pequenos snacks o que é uma chatice porque maior parte do snacks à venda (batatas fritas, salgadinos, etc) são tudo menos saudáveis... Como devem imaginar fiquei histérica assim que num curso de cozinha que ando a frequentar me ensinaram a fazer estes snacks, tão histérica que tenho de partilhar! No curso que falo estes crocantes foram utilizados para dar uma textura estaladiça a um prato o que resultou super bem. Contudo a minha imaginação começou logo a trabalhar e com umas pequenas alterações ganhei um snack super saudável e saboroso:) Hoje experimentei petiscar os snacks com um mostarda de cassis que comprei em Londres e babei! Experimentei porque é mesmo super fácil e rápido! Aqui vai a receita...

Ingredientes:
- 1 chávena de farinha de arroz (podem utilizar farinha normal)
- 1 chávena mal cheia de água
- Sementes de papoila a gosto
- Sementes de sésamo a gosto
- Sal grosso a gosto

Preparação:

Misturem a farinha com a água até terem uma mistura homogénea. Com a ajuda de uma espátula espalhem uma camada fina da mistura num tapete de silicone para forno. Se não tiverem um destes tapetes tentem com papel vegetal que acho que também resulta. Polvilhem a mistura com as sementes e o sal e levem ao forno a 180º por 10min. Vão ver que o crocante se vai soltar por inteiro do tapete. Se tiverem um forno que distribua bem o calor a cor da placa será uniforme, o que claramente não é o caso do meu:P Partam a placa em pequenos pedaços e comam os snacks como vos apetecer:)



13 de novembro de 2013

Migas fritas

E aqui está mais uma receita de cozinha tradicional portuguesa não só vegetariana como também vegan! Esta foi aliás uma das receitas que fiz no workshop de cozinha tradicional portuguesa no Veganario. Eu adoro estas migas e quem tem provado também tem adorado. Na minha opinião servem muito bem como acompanhamento mas acreditem que se comerem um prato bem servido só de migas não ficam com fome de certeza. Os ingredientes são todos bem portugueses. Na receita que aqui coloco utilizei couve portuguesa, mas no workshop utilizei grelos e também resultou muito bem, aliás nem sei que resultado fina prefiro. Ainda me falta experimentar com espinafres mas aposto que também fica óptimo, neste caso como os espinafres concentram alguma proteína ficamos com um prato super completo! Aqui vai então esta receita bem portuguesa para cerca de 4 pessoas se a servirem como acompanhamento...

Ingredientes:

- 3 dentes de alho laminados
- 1/2 chávena de chá de azeite
- 4 folhas grande de couve portuguesa cortada em tiras finas
- Miolo esfarelado de uma broa de milho pequena
- 2 chávenas de feijão frade cozido
- Sal grosso qb
- Pimenta preta ou de mistura acabada de moer qb

Preparação:

Numa frigideira alourem o alho mas tenham cuidado para não o queimar. Adicionem a couve e deixem-na cozinhar até que perca cerca de metade do seu volume, temperem com um pouco de sal. Adicionem a broa e envolvam a mesma na couve. Se acharem a mistura muito seca adicionem aqui um pouco de azeite. Depois de terem a mistura bem envolvida adicionem o feijão frade, temperem com a pimenta e se necessário rectifiquem o sal.




9 de outubro de 2013

Ovo estrelado com pesto

Olá pessoal! Sabem quando vêem uma receita num programa, revista ou site e a gravam na cabeça para fazer um dia mais tarde? Pois, esta já estava guardada há algum tempo, tanto tempo que nem me lembro onde a vi e se a receita era exactamente como a transmito ... Entretanto ontem apetecia-me comer qualquer coisa leve mas não sabia bem o quê... Vai daí lembro-me que tinha um pesto guardado e um iogurte natural no frigorífico, pensei logo, não é tarde nem é cedo vou experimentar a receita do pesto! D-I-V-I-N-A-L foi o resultado, é daquelas coisas que pensamos, "como é que uma coisa tão simples pode dar um resultado tão bom?" (atenção também sou suspeita porque adoro pesto e ovos). Antes de vos dar a receita deixo-vos a sugestão de em vez de ovo estrelado utilizarem ovo escalfado, no meu caso como não sou grande espingarda a escalfar ovos decidi não arriscar. Aqui fica então a receita...

Ingredientes:

- 1 fatia de pão grande
- 1 ovo biológico
- 1 colher de sopa de pesto
- 1 iogurte natural sem açucar
- Sal grosso qb
- Pimenta a gosto 
- Azeite

Preparação:

Torrem a fatia de pão e coloquem num prato. Estrelem o ovo com um pouco de sal em azeite e disponham em cima da fatia de pão. Misturem a colher de sopa de pesto no iogurte natural, se tiverem um pesto suave talvez seja necessário adicionar mais um pouco, também é possível que seja necessário equilibrar os sabores com um pouco de açúcar amarelo e sal. Quando a mistura estiver homogénea deitem 2 ou 3 colheres de sopa da mesma em cima do ovo. Por fim polvilhem com pimenta, eu utilizei a minha nova mistura de pimentas, pimenta preta, da Jamaica e rosa, sementes de mostarda e coentros, acho que a utilização desta mistura fez toda a diferença. Espero que gostem:)







3 de outubro de 2013

Refeição Outonal

Olá pessoal! Mais uma vez desculpem a ausência prolongada mas para além de mudar de trabalho deixei a minha casa. Agora estou em modo cigana o que implica não ter a minha cozinha com as minhas coisinhas... Estou mesmo em fase de mudança e como sabem mesmo as mudanças boas implicam adaptação, e confesso que nesta fase o blog tem ficado um pouco para trás, contudo não o vou abandonar nem pouco mais ou menos e garanto que lá para o início do mês que vem já podem contar com post com muita regularidade e outras novidades fresquinhas! 
Embora esteja sem cozinha e sem máquina fotográfica fiz questão desta semana partilhar algo convosco uma vez que no dia 1 de Outubro foi o dia Mundial do vegetarianismo e assim nesta semana decorre a semana do vegetarianismo. Como é uma ocasião especial, hoje deixo-vos não uma, mas sim duas receitas! Um prato principal e uma sobremesa. A inspiração de ambos é claramente o outono e são perfeitos para dias de ronha com chuva lá fora pois são super fáceis de fazer e aquecem o corpo e a alma:) 
E pronto por hoje é tudo! Este mês ainda vos dou novidades mas lá para Novembro contem comigo em full power mode!
PS- Desculpem lá a qualidade das fotos mas foi o que se arranjou...

Assado de Legumes no Forno

Ingredientes:

- 1 fatia de abóbora
- 1 alho francês
- 1 courgette 
- 1 batata doce grande 
- 1 cenoura 
- Sal grosso a gosto
- 3 colheres de sopa de azeite
- Ervas de Provence a gosto

Nota - utilizem os legumes que preferirem, contudo eu neste assado não dispenso a abóbora e a batata doce)

Preparação:

Cortem os legumes às fatias e aos cubos e disponham num tabuleiro para forno. Reguem com o azeite e temperem com o sal e as ervas de provença. Levem ao forno a uma tcº média por cerca de 30min. e está pronto:)




Crumble de Maçã e Aveia

Ingredientes:

- 4 maçãs (de preferência reineta)
- Flocos de aveia inteiros
- Canela a gosto

Preparação:

Cortem o topo das maçãs em 4 e levem ao forno em tcº média por 30min. Depois de assadas retirem o miolo das maçãs e disponham numa travessa de forno. Esmaguem a maçã com um garfo e cubram com os flocos de aveia. Levem novamente ao forno mas por apenas 5min. Retirem do forno e polvilhem com canela a gosto:)







20 de agosto de 2013

Tomatada

Olá pessoal! Aqui vai mais uma receita tradicional portuguesa e também excelente para o Verão! À receita é super fácil e faz-me lembrar a minha infância por isso tenho um carinho muito especial por ela! Hoje não tenho mesmo mais nada a dizer por isso aqui fica a receita para 2 pessoas:)

Ingredientes:

2 cebolas grandes
4 dentes de alho
4 tomates grandes
4 ovos
Azeite
Sal e pimenta preta a gosto
Vinho branco (opcional)

Preparação:

Cortem as cebolas em meias-luas e os alhos em lâminas e disponham numa frigideira, reguem generosamente com azeite. Deixem a cebola amolecer e adicionem os tomates sem casca e cortados também em meias luas. Temperem com sal e pimenta a gosto e se quiserem reguem com um pouco de vinho branco. Quando os tomates estiverem também já amolecidos e a largar algum suco coloquem os ovos. Tapem a frigideira e deixem cozinhar em lume brando por cerca de 5min. Antes de servir polvilhem novamente com um pouco de pimenta e sirvam com pão. Bom apetite:)



10 de agosto de 2013

Guacamole

Olá amigos! Mil desculpas pela minha ausência mas a minha vida levou uma volta inacreditável! Como alguns de vocês sabem estava super infeliz no meu trabalho. Há já uns meses tinha enviado um CV para trabalhar como cozinheira no Yes! Lisbon Hostel, o melhor hostel do mundo:) Imaginem a minha surpresa quando há cerca de 3 semanas me ligam a perguntar se ainda tinha disponibilidade para trabalhar com eles. Aceitei a oportunidade de imediato mas muito a medo com receio de não dar conta do recado mas até agora está tudo a correr bem, se bem que ainda estou na minha primeira semana de trabalho... Estou a gostar muito de lá trabalhar e acho que vai ser uma daquelas experiências que me vai ficar para a vida!
Agora que já estou habituada aos novos horários podem contar com maior regularidade nas publicações e a pedido de alguns hóspedes do hostel em breve começarei a publicar em inglês:)

Agora falando de comidinha :D No meu primeiro dia de trabalho no hostel, para entrada fiz guacamole, eu adoro e acho uma receita ideal para o Verão, super fresca e leve! Há imensas variantes do guacamole, mas eu gosto muito da variante que vos deixo. Adaptem como quiserem, colocando mais quantidade de um ingrediente que apreciem mais ou adicionando mesmo novos ingredientes (há quem por exemplo adicione azeitonas pretas ou pimento vermelho). Para acompanhar o guacamole servi um género de doritos do Celeiro, são um pouco mais caros mas são confeccionados exclusivamente com milho, sal e água. Aqui fica então a receita base do meu guacamole.

Ingredientes:

- 2 abacates
- 1/2 cebola vermelha
- 1 ou 2 chillis picados sem sementes
- 2 colheres de sopa de coentros
- Pimenta preta a gosto
- 2 colheres de sopa de sumo de limão
- 1/2 colher de sal
- 1/2 tomate sem pele e sementes

Preparação:

Tirem a casca do abacate e esmaguem-no com um garfo, juntem a cebola e os coentros picados. Adicionem o sumo de limão, o sal, a pimenta e o chilli. Reservem a mistura no frigorifico e adicionem o tomate picado só na altura de servir, caso contrário o ácido do mesmo irá alterar o sabor do guacamole.




7 de julho de 2013

Fruitcake em 3 camadas

Olá pessoal! Sei que tenho andado meio desaparecida mas hoje espero compensar com este bolinho leve e fresco! Ando a derreter e nem tenho ligado o fogão, ando mais numa base de saladas e comida crua. Este bolo para além de vegan é cru. Com as tcº altas devemos privilegiar uma alimentação crua, em primeiro lugar porque ajuda o organismo a regular a tcº e depois porque absorveremos muito mais nutrientes. Como quis que a sobremesa fosse vegan, em vez de gelatina usei agar-agar, é uma alga gelificante que substitui  a gelatina de origem animal, vende-se em lojas de produtos naturais e/ou biológicos mas também na área saúde de hipermercados.  Para além do agar-agar a receita só utiliza fruta fresca e frutos secos que são dispostos em 3 camadas. Para além de tudo esta sobremesa é mesmo fresca, não só porque se serve fria mas porque o maracujá lhe confere imensa frescura! Quem provou adorou, espero que também gostem!

Ingredientes: (para cerca de 3 bolos)

- 1/2 chávena chá de tâmaras sem caroço
- 1/2 chávena de chá avelãs ou qualquer outro fruto seco
- 1 colher de chá de sal grosso
- 1 banana congelada (congelem-na sem casca)
- 1 chávena de chá de cerejas sem caroço
- 2,5g de agar-agar para 125ml de água
- 3 maracujás

Preparação: 

Para enformar o bolo vão precisar de uma forma metálica circular (aro) ou improvisem outro instrumento. Forrem um tabuleiro com papel vegetal e disponham as formas em cima do mesmo. No food processor triturem as avelãs, as tâmaras e o sal. Peguem numa porção da mistura e apertem com a mão de forma a que fique compacta. Disponham uma porção em cada uma das formas, pressionem a mistura com o dedo de forma a que fiquem com uma base sólida e compacta. Na liquidificadora triturem a banana com as cerejas e o agar-agar diluído nos 125ml de água quente (a embalagem tem as instruções). Coloquem esta mistura por cima da base que criaram. Levem ao frigorífico por 45min para solidificar. Tirem a polpa dos maracujás e mexam com uma colher para que fique homogénea reservem no frigorífico. Na altura de servir desenformem os bolos e cubram com a polpa do maracujá:)



28 de junho de 2013

Sopa de Beldroegas

Olá! Quem disse que a cozinha tradicional portuguesa não pode ser vegetariana? Bem... a verdade é que há poucas receitas portuguesas que não recorram à carne ou ao peixe, mas esta é uma delas! Sim, eu sei que é mais um atentado aos vegan's mas eu não resisti... Toda a receita tem uma história... Uma grande amiga minha alentejana falou-me de uma tal sopa alentejana de beldroegas que levava queijos de cabra e cabeças de alho lá para dentro! O meu cérebro fez curto-circuito com as palavras "cabeças de alho" e "queijo de cabra". Fui investigar o livro da Maria de Lurdes Modesto e lá estava ela, a receita da sopa de beldroegas! O único problema era que não encontrava beldroegas à venda em lado nenhum, praticamente só se vendem nos mercados do Alentejo e Algarve... Já andava a desanimar, ate que um dia vou ao celeiro e encontro inesperadamente as ditas das beldroegas, ainda por cima com o bónus de serem biológicas! Acho que não preciso de dizer mais nada, agarrei as ditas e cozinha com elas! O resultado é indescritível, tentem só imaginar a mistura do sabor das beldroegas com o alho, os ovinhos escalfados e o queijo de cabra semi derretido... oh meus deuses! Preparem-se! Aqui fica a receita:)

Ingredientes: (para 4 pessoas)

- 2 molhos de beldroegas
- 2 cebolas
- 500g de batatas
- 4 colheres de sopa de azeite
- 1 cabeça de alhos
- Pão caseiro 
- 4 ovos
- 2 queijos de cabra (podem ser frecos, mas eu usei daqueles mais rijos como aparece na foto)
- Sal a gosto

Preparação:

Preparem as beldroegas retirando as folhas do caule, só vão utilizar as folhas. Cortem as cebolas às rodelas e alourem no azeite. Adicionem as beldroegas e deixem refogar bem. Adicionem cerca de 2l de água e deixem levantar fervura. Retirem a pele exterior da cabeça de alhos mas deixem a pele entre os dentes e coloquem a cabeça inteira na sopa. Adicionem ainda as batatas cortadas às rodelas grossas ao caldo sempre a ferver. Temperem com sal e deixem cozer. Baixem o lume e adicionem os ovos para escalfar. Quando os ovos estiverem quase escalfados adicionem os queijos cortados em quartos. Numa travessa tenham o pão cortado às fatias e reguem-no com o caldo. À parte servem o "entulho", entenda-se as beldroegas, o alho, os ovos e os queijos.







23 de junho de 2013

Crepes em Massa de Arroz

Olá pessoal! Sempre que via receitas com esta massa de arroz ficava maluca com o facto de ser transparente! Imaginem a minha excitação quando no outro dia a encontrei à venda no supermercado chinês do Martim Moniz! Hoje foi dia de teste cá em casa e de facto a massa é mesmo transparente! Esta só ficou mais escura porque no recheio usei molho de soja. O sabor da massa é quase neutro mas muito agradável e a sua textura super suave! A massa come-se crua (depois de demolhada) ou dá também para fritar. Claro que é super versátil porque dá para rechear com inúmeros ingredientes e é super divertida por ser transparente :D Aqui fica então uma ideia para um recheio!

Ingredientes: (para cerca de 5 crepes)

- 5 folhas de massa de arroz
- 2/3 de pimento vermelho
- 1/2 courgette
- 1 alho francês
- 1 colher de chá de molho de soja forte (se for dos mais suaves passem a uma colher de sopa)
- 1 colher chá asafoétida
- 2 colheres de sopa de azeite
- Sal e pimenta a gosto
- Sementes de sésamo tostadas

Preparação: 

Aqueçam o azeite com a asafoétida numa frigideira ou wok. Adicionem a courgette e o pimento cortado aos cubos e o alho francês em rodelas finas. Temperem com o molho de soja o sal e a pimenta e deixem cozinhar. Demolhem as folhas de arroz em água morna até ficarem transparentes, demolhem-nas em separado, caso contrário elas vão-se colar umas às outras. Disponham uma das folhas numa superfície plana e coloquem o recheio no centro, enrolem em "rolinho" e cortem a massa em excesso de forma a não terem sobreposição de camadas. A melhor solução que encontrei para as extremidades, foi introduzi-las para o interior do crepe, empurrando as mesmas com o dedo indicador. Polvilhem o crepe com as sementes de sésamo.  Repitam o processo 5 vezes e têm 5 crepes transparentes :D









18 de junho de 2013

Tartelettes de Nectarina em Massa de Amêndoa

Olá pessoal! Depois do abuso da última receita com 3 produtos de origem animal, decidi redimir-me e fazer estas tartelettes vegan. A receita é da minha autoria e houve aqui muita invenção... Gostei muito do resultado visual e principalmente do sabor, tatelettes fresquinhas e docinhas! Embora sejam bastante docinhas têm muito pouco açúcar e zero farinha por isso podem abusar :D  Deixem-me só acrescentar que não sou grande espingarda nem em doces nem em receitas vegan (como já devem ter reparado) por isso fiquei mesmo feliz com esta experiência! E aqui perguntam vocês "ah coiso e tal isso da pastelaria vegan é tudo muito bonito mas como é que fizeste a massa sem ovos?" E eu respondo... Neste caso particular em vez de   usar ovo para unir a massa utilizei sementes de linhaça. Quando demolhadas estas sementes criam um gel muito semelhante à clara do ovo permitindo a sua substituição, contudo há um número imenso de alternativas, é só mesmo pesquisar um pouco e puxar pela criatividade:) Aqui fica então o relatório da minha experiência!

Ingredientes: (para 2 tartelettes)

- 1 chávena de café de sementes de linhaça 
- 1 nectarina
- 1 colher de sopa de maple syrup
- 2 colheres de sopa de semente de chia
- 100g de amêndoas
- 3/4 de chávena de café de açúcar amarelo
- Óleo coco ou outra gordura vegetal para untar as formas
- Coco ralado
- Mirtilhos
- Água

Preparação:

Demolhem as sementes de linhaça no dobro do seu volume em água por 2h. No blender triturem a nectarina e adicionem o maple syrup e cerca de 3 colheres de sopa de água. Numa tigela coloquem as sementes de chia e cubram as mesmas com a nectarina, deixem a hidratar 1h. Triturem as amêndoas até ficarem em farinha e juntem o açúcar num recipiente médio. Com uma rede ou um pano fino, separem o gel das sementes de linhaça, é necessário "espremerem" apertando o pano. Juntem o gel das sementes às amêndoas com o açúcar e amassem até terem uma bola de massa (tentem não a comer toda nesta altura, porque aqui já estará deliciosa). Untem duas formas de tartelettes com a gordura e forrem-nas com a massa que prepararam, piquem com um garfo. Levam ao forno por 15min em tcº baixa. Deixem a massa arrefecer e desenformam. Recheiam a massa com a nectarina e polvilham com coco ralado. Como tinha mirtilhos em casa utilizei para decorar, mas já sabem, puxem pela criatividade:)


11 de junho de 2013

Ovo em Cama de Folhas Verdes no Forno

Olá pessoal! Os vegan que me desculpem mas eu tenho mesmo de publicar esta receita... Ela tem não só 1  produto de origem animal mas sim 3,  o ovo, ghee e iogurte... Eu avisei que o livro do Yotam Ottolenghi me tinha mudado a vida e esta é mais uma receita deliciosa baseada nesse livro! Mais uma vez esta receita sofreu algumas alterações mas mais uma vez ficou deliciosa :) Já agora deixem-me aproveitar para dizer que eu recorro bastantes aos ovos, primeiro porque os adoro e depois porque tenho a sorte de ter sempre acesso a ovos caseiros.
Esta receita é super fácil e rápida, em mais ou menos 30min está feita! Fica então aqui a receita para um prato individual.

Ingredientes:

- Um molho de espinafres (ou outras folhas verdes que tenham em casa)
- 1 colher de sopa de azeite
- 1 ovo caseiro
- 1 iogurte natural sem ser açucarado
- 1 dente de alho esmagado
- 1 colher de sopa de ghee
- 1/4 de colher de café de chilli em pó
- Sal a gosto

Preparação:


Pré-aqueçam o forno a uma tcº alta. Numa frigideira aqueçam o azeite e adicionem os espinafres, temperem com pouco sal, deixem saltear por 5min até os espinafres murcharem e a água evaporar. Coloquem as folhas num recipiente de forno e abram um buraco no centro. Coloquem o ovo no buraco e levem ao forno em tcº baixa até a gema ficar dura, cerca de 15min será suficiente. Durante esses 15min aproveitem para fazer o molho, juntem o iogurte com o alho e um pouco de sal, mexam bem até ficar cremoso, reservem mas sem levar ao frigorífico. Numa frigideira pequena aqueçam o ghee e juntem o chilli, deixem no lume por cerca de 1min.  Retirem o ovo do forno e coloquem o iogurte junto da gema, reguem tudo com o ghee e está pronto.








9 de junho de 2013

Biscoitos de Mirtilhos e Baunila

Olá pessoal! Embora já estejamos em Junho o tempo convida a lanches em casa. Esta receita é mesmo inspirada em lanches de domingo e preparem-se porque os vossos lanches nunca mais serão os mesmos! O Celeiro está há já alguns dias a vender mirtilhos biológicos a um preço bastante razoável e eu claro que nunca lhes resisto. Sempre que lá passo trago uns para casa, o que acontece é que os tenho comido sempre "à gulosa". Hoje comprei uma embalagem novamente e pensei que estes mereciam um destino melhor. Mal me deu a ressaca de lanche de domingo pus-me a pensar e a pesquisar na net e cheguei a esta receita, uma mistura de várias outras que fui lendo. Garanto-vos que estes biscoitos podem não ser os biscoitos mais bonitos do mundo mas são sem dúvida dos mais saborosos! Faço só o alerta que são viciantes portanto dobrar a receita talvez não seja má ideia :P Por ultimo deixem-me só dizer que nesta receita usei batedeira (uma novinha que a minha mãe me deu nos anos) mas não é indispensável.

Ingredientes:

- 1/4 chávena de chá de ghee
- 1/4 chávena de chá de óleo de coco
- 1 chávena de chá de açúcar amarelo
- 1 ovo grande
- 1 colher de chá de extracto de baunilha
- 1 chávena de chá de farinha integral
- 1 1/2 de flocos de aveia inteiros
- 1 colher café fermento
- 1 colher café sal
- 1 chávena de mirtilhos frescos

Preparação:

Pré-aqueçam o forno a uma tcº alta. Juntem a farinha, o óleo e o açúcar, mexam até criarem uma pasta cremosa. Adicionem o ovo e a baunilha e continuem a mexer. Juntem a farinha e continuem sempre a mexer até terem uma massa homogénea. Por fim adicionem a aveia e como não poderia deixar de ser continuem a mexer. Por fim adicionem os mirtilhos e envolvam-nos na massa.
Forrem um tabuleiro de forno com papel vegetal e coloquem nele pequenas porções de massa. Atenção que os biscoitos vão crescer consideravelmente. A uma tcº baixa muito deixei os biscoitos no forno durante 15min, virei-os e deixei mais 15min, contudo como já sabem o meu forno não é exemplo portanto vão estando atentos à cozedura.





5 de junho de 2013

Salada de Ervilhas com Hortelã

Olá! Eu amo ervilhas, assim como muitos outros alimentos :P Adoro o sabor delas e remetem-me imediatamente para a infância... Lembro-me perfeitamente de ir ao mercado com a minha mãe comprar ervilhas e depois ajuda-la a descasca-las. Confesso que comia algumas durante este processo... Sim, eu gosto de ervilhas cruas, e sim eu sei que fazem mal mas é um vicio como outro qualquer! No sábado passado, quando fui ao Mercado de Benfica, um dos locais onde faço compras, e vi ervilhas de verdade à venda não resisti a comprar 1kg de ervilhas ainda na vagem sem saber muito bem o que lhes ia fazer... Já em casa enquanto descascava as ervilhas lembrei-me que a minha mãe faz uma salada de ervilhas e hortelã bombástica! Preparem-se porque a combinação entre as ervilhas e a hortelã é brutal, principalmente para dias quentes!
Bem vou poupar-vos a mais discurso e deixar-vos aqui a receita:)

Ingredientes:

- 1kg de ervilhas, pesadas ainda na vagem
- 5 ou 6 folhas de hortelã
- 1 dente de alho grande bem picado
- Sal a gosto
- Azeite

Preparação:


Cozam as ervilhas apenas com sal, atenção que elas demoram algum tempo a cozer, contem com pelo menos 20min. Após estarem cozidas deixem as ervilhas arrefecerem. Adicionem as folhas de hortelã cortadas grosseiramente e o alho picado, temperem com um fio de azeite, envolvam tudo e sirvam.






3 de junho de 2013

Courgette Panada no Forno

Boas  pessoal! Ofereceram-me o livro Novo Vegetariano do Yotam Ottolenghi e estou apaixonada por ele! As receitas são uma loucura! Pronto, pronto, eu sei que o homem abusa dos produtos lácteos e dos ovos mas confessem, o homem dá-lhe e ponto final! Bem resumindo, corri logo o livro de uma ponta à outra e a vontade de começar a cozinhar foi imediata. A primeira receita que decidi adaptar foi a de fatias de abóboras com natas azedas, a adaptação surgiu não tanto de um ímpeto criativo mas sim da ausência de alguns ingredientes :P  De qualquer forma o resultado foi óptimo! Estas rodelas de courgette panadas são mesmo qualquer coisa, e têm ainda aquela vantagem de serem super fáceis de fazer! Aqui vai então a receita...

Ingredientes:

- 1 courgette
- 4 colheres de sopa de parmesão
- 2 colheres de sopa de pão ralado
- 2 colheres de sopa de coentros picados
- 1 colher de chá de segurelha (tomilho e alecrim também resultam em de certeza)
- 1 colher de sopa de raspas de limão
- 1 dente de alho esmagado
- Sal e pimenta a gosto
- Azeite

Preparação:

Cortem a cougette em rodelas e disponham as mesmas num tabuleiro de forno forrado a papel vegetal. Numa tigela misturem todos os outros ingredientes. Pincelem a courgette com azeite e cubram a mesma com a mistura. Criem mesmo uma camada por cima das rodelas para que elas fiquem crocantes. Levem ao forno numa tcº baixa até que as rodelas fiquem douradas, no meu caso 20min foi tempo suficiente. E pronto aqui têm uma receita super fácil e rápida :)



1 de junho de 2013

Gunkans de Alho Francês e Queijo Ricotta

Olá! Calculo que a maior parte de vocês esteja a perguntar, "Mas que raio é um gunkan?" Bem, este termo é muito utilizado no sushi e serve para descrever aqueles tubinhos de alga nori que depois no interior leva ovas ou outro recheio. Se fizerem uma pesquisa no google encontram logo imagens e talvez mais fácil do que eu estar aqui a puxar pelas minhas capacidades descritivas :P 
Nesta receita inventei um pouco e o tubo é alho francês, o recheio queijo ricotta e o topping sésamo ou germinados de couve roxa. É uma entrada super fresca para dias quentes e faz-se em cerca de 10min.
Aqui vai então esta receita complicadíssima :)

Ingredientes:

- 1 alho fracês
- 1 embalagem de queijo ricotta
- Flor de sal e pimenta a gosto
- Sementes de sésamo branco e preto tostadas (eu tosto em casa mas acho que se vendem já tostadas)
- Germinados de couve roxa

Preparação:

Cortem o alho francês em rodelas grandes como podem ver na imagem aqui em baixo. Separem as camadas do alho francês e aproveitem as camadas exteriores porque têm mais diâmetro. Recheiem o alho francês com queijo ricotta até ao topo. Polvilhem com um pouco de flor de sal e pimenta a gosto. Por fim coloquem o topping, eu utilizei o sésamo tostado nuns e os germinados de couve roxa noutros e resultou mesmo bem,  de qualquer forma inventem e usem o que vos apetece. Antes de servir levem ao frigorífico por cerca de 30min para que o queijo não derreta e ganhe consistência, caso contrário quando pegarem num gunkan o recheio irá cair todo pelo fundo e assim não há brilharete para ninguém :P 



26 de maio de 2013

Spaghetti de Courgette

Boas pessoal! Sei que o ritmo das publicações anda lento mas infelizmente o tempo para invenções culinárias tem sido escasso... Deixem-me aproveitar para dizer que ontem fui ao I Congresso Multidisciplinar sobre Alimentação Saudável que foi bastante interessante, claro que algumas das correntes de nutrição me fazem mais sentido que outras, contudo todos os oradores me acrescentaram algo!
Agora falando desta receita em particular... Eu adoro massa, amo! É rápido de cozinhar, adoro o sabor, dá para inventar imensos recheios etc etc... Por mim comia massa quase todos os dias! Mas não pode ser... A massa por muito que me custe admitir não é um alimento assim tão saudável do qual se possa abusar diariamente... É um sub produto do trigo, logo tem gluten que para além de criar intolerâncias não é nada amigo do nosso intestino, para além disso a massa que se compra no supermercado é altamente processada... 
Este spaghetti é então uma boa alternativa ao esparguete "normal", claro que o sabor não é o mesmo, mas o efeito é! Dá para enrolar no garfo e para inventar nos recheios! Para além disto é mega saudável e de certeza que se tiverem convidados em casa os vão surpreender. Para fazer o esparguete só precisam de um utensílio que se vende em qualquer loja de acessórios de cozinha e que tem precisamente a finalidade de transformar vegetais em esparguete, de qualquer forma podem ver a foto do utensílio aqui em baixo;) As quantidades da receita que aqui vos deixo só dá para um prato individual, podem assumir que por pessoa vão precisar de uma courgette.


Ingredientes:

- 1 colher de sopa de ghee ou de azeite para os vegan
- 1 dente de alho picado
- 1/2 cebola roxa
- 1/4 de pimento vermelho
- 1 courgette em esparguete
- Sal e pimenta a gosto

Preparação:

Numa frigideira ou wok derretam o ghee com o alho picado, adicionem a cebola roxa e deixem refogar, adicionem o pimento e envolvam bem, fica em lume brando por cerca de 5min. Por último adicionem a courguette e deixem no lume por cerca de 3min, envolvendo sempre a courgette com os outros ingredientes.
                                                                        



16 de maio de 2013

Casserole de Quinoa

Olá pessoal! Desculpem a ausência de receitas nos últimos dias mas uma onda de cansaço e preguiça apoderou-se de mim. Aposto que com esta ausência iam morrendo à fome :P Para compensar a espera publico hoje uma receita ultra nutritiva, uma vez que é composta por quinoa, rica em proteínas, vitaminas e minerais e  por espinafres, ricos em ácido fólico, magnésio, ferro e uma série de vitaminas. 
Esta receita surgiu porque um dia destes estava em casa sem nada para comer mas a precisar de comfort food, vai daí toca de ver os ingredientes que tinha no frigorífico e pumbas, sai uma casserole! Já sabem que nas receitas criadas por mim as quantidades são mais ou menos a olho mas aqui vai a receita!

Ingredientes:

- 1 caneca de quinoa
- 1 molho de espinafres (acho que deve equivaler a um daqueles sacos de espinafres do pingo doce)
- 1 embalagem de cogumelos frescos
- 1/2 pacote de natas de soja
- 1 dente de alho picado 
- 1 colher de sopa de azeite
- 1 chávena cafe de vinho branco
- Queijo mozzarella para gratinar
- Sal e pimenta a gosto
- Oregãos a gosto

Preparação:


Cozem a quinoa no dobro da água em lume brando, até que a quinoa "solte a cauda". Em água a ferver escaldam os espinafres durante cerca de 4min. Numa frigideira aquecem o azeite e adicionam o alho picado, deixam aquecer e juntam os cogumelos cortados em laminas. Depois de os cogumelos soltarem alguma da água adicionam o vinho branco e deixam levantar fervura, adicionam os espinafres, temperam com sal e pimenta e baixam o lume deixando cozinhar por 5min. Já fora do lume envolvem a quinoa com os espinafres e os cogumelos. Dispõem a mistura num pirex e regam com as natas. Cobrem com queijo mozzarella e polvilham com oregãos a gosto. Colocam no forno pré-aquecido até que o queijo gratinar. Bom apetite:) 





7 de maio de 2013

Spaghetti com Tomate Cherry

Olá pessoal! Este sábado, na feira de produtos biológicos do Campo Pequeno comprei tomate cherry, não tinha destino para estes pequeninos mas nunca lhes resisto (ainda para mais sendo biológicos)... No domingo ao ver um programa qualquer no Food Network deparo-me com esta receita genial e pensei que só podia ser um sinal! Deixem-me dizer-vos que uma grande vantagem desta receita é que os tomates não são cozinhados, ou seja mantêm todos os nutrientes intactos. Garanto-vos que a receita é ultra fácil e o resultado é delicioso, vão certamente agradar algum amigo ou familiar com este spaghetti refrescante e que me fez lembrar Itália:) Aqui vai a receita para duas pessoas.

Ingredientes:

- 250g de tomate cherry
- 2 folhas grandes de manjericão 
- 1 dente de alho
- Sal e pimenta a gosto
- Azeite
- Esparguete
- Queijo Parmigiano ralado a gosto

Preparação:

Cortem os tomates cherry em metades e coloquem num recipiente, adicionem o dente de alho picado, as folhas de manjericão cortadas em juliana, temperem com sal e pimenta e reguem com azeite. Tapem o recipiente com película aderente e deixem repousar por 4h em tcº ambiente. Ao fim dessas 4h vão verificar que os tomates largaram algum suco que se misturou com o azeite, e é aqui que acontece a magia...
Num tacho cozam o esparguete para duas pessoas, depois de cozido escorram o mesmo e coloquem num recipiente. Por cima da massa disponham os tomates que estavam em repouso e reguem a massa com o suco que os tomates e o azeite criaram. Polvilhem com queijo parmigiano a gosto "e ora è solo mangiare"!





6 de maio de 2013

Pão Banana

Olá! Andava a namorar as receitas de pão banana há já algum tempo... No outro dia, quando reparei que tinha bananas a estragarem-se cá em casa achei que era a oportunidade ideal para experimentar o famoso pão banana. A receita que fiz é um mix de várias receitas que fui pesquisando e o resultado foi fantástico! Todas as pessoas que o provaram adoraram, não só o sabor como também o facto de ser crocante por fora e super fofo por dentro! 
A receia é super hiper mega fácil de fazer e como disse inicialmente é óptima para aproveitar aquelas bananas mais maduras que se estejam a estragar. Aqui vai então a receita;)

Ingredientes:

- 1/2 chávena de chá de óleo de coco 
- 3/4 de chávena de açúcar amarelo
- - 3 bananas bem maduras esmagadas com um garfo
- 2 ovos
- 3 chávenas de chá mal cheias de farinha integral
- 1 colher de sopa de farinha de alfarroba (também podem substituir por canela ou chocolate em pó)
- 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
- 1/2 colher de chá de fermento 
- Uma pitada de sal 
- Ghee para untar 

Preparação:

Num recipiente grande, juntem o óleo e o açúcar, mexam bem. Depois adicionem as bananas previamente esmagadas e os ovos, misturem bem novamente. É possível que a banana fique com alguns grumos mas não se preocupem muito, certifiquem-se só que a mistura está homogénea. Por fim adicionem a farinha, juntem o sal, o bicarbonato e o fermento e mexem bem mais uma vez. Deitem a mistura numa daquelas formas rectangulares  altas e estreitas previamente untada e coloquem no forno por cerca de 45min em tcº baixa. 







2 de maio de 2013

Caril Caseiro

Olá pessoal! Outra das minhas paixões na cozinha é caril... Portanto imaginem só a minha excitação, quando no outro dia, num curso nutrição ayurvédica aprendi a fazer caril de verdade! Imaginem então quando percebi que é super fácil e rápido de fazer! Incrível também é que assim podem ir fazendo adaptações à quantidade e variedade de especiarias que utilizam e ficam assim com um caril personalizado! Por falar em especiarias deixem-me dizer-vos que todos os ingredientes necessários para esta pasta se vendem nos indianos do Martim Moniz, local onde aconselho mesmo uma visita uma vez que lá arranjam especiarias que dificilmente encontram noutro local e a preços super acessíveis! Não me vou demorar mais com introduções porque já é tarde e amanhã é dia de trabalho, assim aqui vai a receita para cerca de 100g de caril...

Ingredientes:

- 6 malaguetas secas de piri-piri (aquelas pequeninas)
- 1 colher de sopa de ghee
- 3 colheres de chá de sementes de coentros
- 1 colher de chá de sementes de mostarda
- 2 colheres de chá de sementes de cominhos
- 1 colher de chá de pimenta preta acabada de moer
- 1 colher de chá de feno grego
- 20 folhas de caril (preferencialmente frescas mas eu usei secas)
- 2 colheres de açafrão em pó (açafrão em pó é na realidade curcuma)

Preparação:

Cortem as malaguetas em pequenos pedaços. Derretam o ghee numa frigideira e adicionem as malaguetas e todas as especiarias à excepção do açafrão. Deixem as especiarias tostar até sentirem um cheirinho delicioso, isso demorará cerca de 4min. Transfiram depois a mistura para um recipiente onde a mesma possa arrefecer. Depois de arrefecer triturem tudo num almofariz e vão adicionando o açafrão até terem criada uma pasta homogénea. Guardem num frasco de vidro. Vão notar que ao longo do tempo a pasta que criaram vai-se transformando em pó. 









27 de abril de 2013

Uma panqueca por dia...

... não sabe o bem que lhe fazia! E como eu só quero o vosso bem aqui vai uma receita de panquecas de abóbora. Adoro abóbora, cozinho-a de várias formas, até em panquecas como estão a constatar... A história é simples, sábado para mim é dia de compras de mercearia e hoje não foi excepção. Fui ao miosótis (super-mercado que vende exclusivamente produtos biológicos) e comprei xarope de ácer, ora cá em casa xarope de ácer = a panquecas!  Acontece que também tinha um resto de abóbora no frigorífico e vai daí toca a inventar umas panquecas de abóbora! Na minha opinião ficaram óptimas, mas lá esta, sou suspeita porque adoro este vegetal! Bem aqui vai a receita para cerca de 5 panquecas, vejam o que vos parece e se gostarem tanto de abóbora como eu arrisquem:)

Ingredientes: 

- 1 fatia de abóbora
- 1/2 caneca de natas de soja (se quiserem substituam por leite)
- 2 colheres de sopa de raspas de casca de laranja
- 1 colher de chá de canela
- 1 colher de chá de gengibre em pó
- 1 ovo
- 1 caneca de farinha integral
- Xarope de ácer (ou qualquer inrediente com que gostem de regar panquecas, por exemplo, mel, geleia de arroz, compotas, etc)

Preparação: 

Cortam a abóbora aos cubos e cozem ao vapor por cerca de 10min. Se a abóbora não for muito doce podem polvilha-la com açúcar de coco ou mascavado durante a cozedura. Após estar cozida colocam-na na liquidificadora e trituram-na até ficar em papa. Deixam arrefecer e medem meia caneca de papa de abóbora, colocam essa medida novamente na liquidificadora. Adicionam a meia caneca de natas de soja, as raspas de laranja, o gengibre, a canela, o ovo e a farinha integral. Trituram bem até o preparado ficar liquido. Se estiver muito espesso, podem adicionar um pouco de água. Derretem um pouco de ghee numa frigideira anti-aderente bem aquecida. Uma concha de sopa, equivale a uma panqueca. Deitam o conteúdo da concha na frigideira e fazem movimentos circulares com a mesma para que a panqueca se espalhe pela frigideira de forma uniforme. Deixam a panqueca na chapa durante cerca de 3min, vão ver que a mesma ganha consistência e está pronta para ser virarada. Deixam cozinhar este novo lado por mais 3min. Claro que estes minutos são muito relativos, estejam atentos a se a panqueca queima ou se ainda está muito liquida para ser virada. Repetem exactamente o mesmo processo para as próximas. Depois é só regar as fabulosas panquecas cor-de-laranja com o xarope de ácer e estão prontas!



26 de abril de 2013

Manifesto Vegetariano

Pessoal, cheguei à conclusão que carne e peixe são coisas que não vão aparecer neste blogue... A verdade é que como ambos ocasionalmente , mas também é verdade que muito raramente os cozinho, portanto seria muito pouco provável alguma vez apanharem por aqui uma receita de peixe ou carne... Sendo assim acho preferível assumir este blogue como vegetariano e assim fica mais fácil gerir as expectativas :P 
Lamento desiludir carnívoros mas encarem esta mudança de direcção do blogue como uma forma de conhecerem novas alternativas à carne e ao peixe! Os vegetarianos podem contar com mais um blogue 100% vegetariano! Beijinhos 

25 de abril de 2013

Molho de Iogurte

Olá! Recordam-se de ontem ter falado no molho de iogurte para acompanhar os hambúrgueres de lentilhas? Pois é... Não consegui parar de pensa nisso e hoje fui de propósito comprar um iogurte... Não recorro muito a este molho pois evito os produtos lácteos, tenho imensa sinusite e renite e estes produtos só me agravam os sintomas. O único produto lácteo que uso com fartura é o ghee, mas como tem níveis de lactose baixíssimos não é grave.
Embora recorra pouco a este molho, a verdade é que o adoro, principalmente pela sua frescura, textura   ainda pela rapidez de confecção... Vejam lá se não acham super fácil!

Ingredientes:

- 1 iogurte grego natural, sem ser açucarado (podem utilizar iogurte natural normal mas o molho não ai ficar tão cremoso)
- Sumo de 1 limão
- 1 colher de sobremesa de oregãos ou manjericão (eu utilizei os dois) 
- 3 colheres de sopa de azeite
- 1 dente de alho
- Sal e pimenta a gosto

Preparação:

Colocar tudo na liquidificadora a velocidade média e já está! Se não tiverem liquidificadora podem picar bastante o alho, juntar os ingredientes num recipiente e mexer vigorosamente.





24 de abril de 2013

Hambúrgueres de Lentilhas com Pimento e Alho Francês

Boas!  Bem isto de estar doente em casa tem que se lhe diga... Todos os dias tenho ido para a cozinha inventar e fazer experiências! Hoje, tinha algumas lentilhas de molho que não sabia no que utilizar, acabaram transformadas nestes deliciosos hambúrgueres. Sou fã lentilhas não só pelo seu valor nutricional,  uma vez que são ricas em ferro, fibra e proteína, mas também pelo seu sabor, arrisco dizer que me sabem a um cruzamento entre as ervilha e o grão de bico, leguminosas que também adoro. Como a receita foi inventada à medida que ia sendo confeccionada as porções que  indico não são exactas, mas no worries;) 
Amei o resultado da experiência, deu-me aquela sensação que só quem inventa e experimenta na cozinha conhece, a sensação do Uaaauuuu resultou, está brutal, quero comer mais! Só fiquei com pena de não ter iogurte grego em casa, aposto que estes hambúrgueres ficariam deliciosos acompanhados por um bom molho de iogurte e limão. 
Deixem-me ainda dizer que estes hambúrgueres podem ser congelados, assim naqueles dias de preguiça basta ir ao congelador et voila uma refeição rápida e saudável pronta a sair para a mesa 1. 
Aqui vai então a receita para cerca de 8 a 10 hambúrgueres...

Ingredientes:

- 4 chávenas de chá de lentilhas demolhadas (preferencialmente demolhar durante uma noite)
- 1 pimento vermelho cortado grosseiramente
- 1 alho francês cortado grosseiramente
- 2 ovos
- 1/2 chávena de chá de pão ralado
- Sal e pimenta a gosto (qualquer uma menos branca)
- Ervas de Provença a gosto (podem substituir por coentros, salsa, etc)
- Alho em pó a gosto

Preparação:

Coloquem todos os ingredientes no food processor, triturem a uma velocidade media até ficarem com uma pasta homogénea e não muito liquida. Se verificarem que está muito liquida juntem um pouco mais de pão ralado, se por outro lado estiver muito seca, o que duvido, podem juntar um pouco de agua. No interior de um recipiente circular coloquem papel aderente, depois coloquem um pouco da pasta dentro desse papel e pressionem com uma espátula para ficar com a forma de um hambúrguer. Envolvam totalmente o hambúrguer no papel e repitam o processo por "andares" até o recipiente estar cheio. Para terem uma ideia  do que descrevo vejam a segunda imagem abaixo;) Coloquem o recipiente no frigorífico durante 30min, ou no congelador por 15min para que os hambúrgueres ganhem forma (se quiserem congela-los basta deixa-los no congelador nesta fase). Retiram os hambúrgueres do frigorífico/congelador e do papel aderente, uma vez que já ganharam forma será fácil coloca-los numa frigideira com um pouco de ghee e frita-los até que ganhem cor. Espero que gostem;)





23 de abril de 2013

Biscoitos de Aveia com Laranja

Olá! Estou doente em casa com uma faringite que só me dá vontade de beber chás quentinhos... Ora os chás quentinhos a mim pedem-me biscoitos, mas biscoitos que não dêem muito trabalho a fazer porque a  mim a doença dá-me para a preguiça. Lembrei-me então de fazer estes biscoitos super simples e ultra saborosos. Não são hiper saudáveis porque levam açúcar mascavado (que mesmo assim é menos nocivo que o açúcar branco) e uma pitada de fermento, por outro lado só usei farinha integral e ghee como gordura o que equilibra a balança. A aveia que é um óptimo alimento cheio de fibra faz a balança pender para o lado saudável, assim podemos dizer que estes biscoitos são mais ou menos saudáveis mas mais para o mais do que para o menos :P E acreditem que aqui o lado menos saudável da coisa é aniquilado pelo sabor e conforto que vão sentir ao morder este biscoitinhos. Aqui vai a receita...

Ingredientes:

- 3 colheres de sopa de ghee
- 1 chávena de açúcar mascavado
- 1 ovo
- 2 colheres de sopa de sumo de laranja
- 1 colher de chá de raspas de casca de laranja
- 1 chávena de chá de flocos de aveia inteiros (há pacotes que indicam integrais ou grossos)
- 2 chávenas de chá de farinha integral
- 1/2 colher de café de fermento em pó

Preparação:

Enquanto pré-aquecem o forno a uma tcº alta misturam num recipiente a margarina, o açúcar, o ovo, o sumo e as raspas de laranja (se quiserem adicionem uma pitada de sal). Misturam muito bem e acrescentam a aveia, envolvem novamente. Por fim adicionam a farinha e o fermento, aqui o meu conselho para misturar a massa de forma homogénea é mesmo "pôr as mãos na massa"! Depois de terem a massa bem misturada e uma bola grande formada com a mesma, fazem pequenas bolinhas e achatam-nas para ficarem em forma de biscoito. Vão ao forno durante 20min numa forma untada ou num tabuleiro forrado a papel vegetal. Se o vosso forno for tão bom como o meu e só der calor por baixo, ao fim de 10min virem os biscoitos e coloquem novamente no calor por mais 10min. 








22 de abril de 2013

Salada do Sul da Índia

Olá pessoal! O calor está finalmente a chegar e o apetite começa a pedir saladas, frutas e sumos. Esta salada que aqui vos deixo aprendi no Curso de Culinária Vegetariana da Associação Prama, aconselho este curso porque é super prático e dá a conhecer uma variedade incrível de ingredientes com que possivelmente nunca se cruzaram.  Mas vamos então falar desta salada que é óptima para a meia estação porque é semi-cozinhada, ou seja não é crua mas não perde a leveza das saladas. Fiz algumas alterações à receita original, em primeiro lugar a receita original leva passas, como não sou grande amante de passas substituí-as por tâmaras, para além disso a receita original no refogado inicial leva coentros em pó e cajus, como não os  tinha em casa eliminei-os da receita :P
Esta é mais uma receita super fácil de fazer e fica com um sabor e textura verdadeiramente surpreendentes, experimentem e vão ver que ficam fãs.

Ingredientes:

- 1 couve repolho, coração de boi ou branca cortada às tiras
- 8/10 tâmaras cortadas em rodelas (se comprarem com caroço têm de lhes retirar o caroço mas é fácil)
- 2 colheres de sopa mal cheias de ghee (podem substituir por margarina mas não utilizem azeite porque nesse caso vão queimar a couve toda)
- 1 colher de chá de açafrão em pó
- Cerca de 100g de coco ralado (equivale a metade de um pacote de coco ralado da marca pingo doce)
- Sal e pimenta a gosto (qualquer pimenta excepto a branca) 

Preparação:

Num wok (ou panela, eu prefiro o wok), aqueçam o ghee em lume médio e adicionem o açafrão e as tâmaras, envolvem bem e adicionam o sal e a pimenta e misturam por 1min. Adicionam a couve e mexem durante cerca de 3/4 min, vão ver que a couve perde volume. Ajustamos os temperos e misturamos o coco ralado que envolvemos com o resto da salada. Atenção que a couve deve ficar crocante para a textura ser agradável. Espero que gostem:)




15 de abril de 2013

I Congresso Multidisciplinar sobre Alimentação saudável

Pessoal, quem alinha? O programa parece ser super interessante e diversificado e é gratuito! Basta inscreverem-se através do e-mail indicado. O que vos parece?




13 de abril de 2013

Crackers de Linhaça e Cebola

Olá! Quem me conhece sabe que eu vivo com fome... Estou sempre com fome e o que me vai safando entre refeições são os snacks aos quais recorro bastante. O maior pproblema é que parte dos snacks à venda em super mercados e cafés são pouco saudáveis, cheios de açúcar, sal, farinha branca e muitas das vezes fritos... Devido a tudo isto, quando fui apresentada a estas crackers saudáveis fiquei histérica! Aprendi a receita num Detox Workshop que fiz com a nutricionista holística Sarah Britton, autora do fabuloso blog My New Roots, acreditem que vela mesmo a pena visitar, http://mynewroots.org/site/ .
Quem já provou estas crackers adorou e por isso aconselho-vos a fazerem em casa, são fáceis de fazer, mega saudáveis e super saborosas. A única desvantagem é que perdem o efeito cracker que têm rapidamente por isso convém que as comam nos 3 dias seguintes a serem feitas, imaginem a chatice :P Deixem-me só ainda dizer-vos que ficam óptimas barradas com queijo ou patê de azeitona e são perfeitas para acompanhar uma sopa. Aqui vai então a receita para uma quantidade generosa de crackers.

Ingredientes:

- 1 chávena chá de linhaça demolhada + 1 chávena de chá de água
- 1 chávena de chá de linhaça moída
- 1/2 chávena de chá e sésamo tostado
- 2 cebolas roxas
- 1 colher de sopa de sal grosso
- Oregãos frescos (a receita original é com rosmaninho, mas como não tinha substituí, também devem ficar boas com alecrim)
- 2 colheres de sopa de azeite

Preparação:

Num recipiente grande juntam a chávena de linhaça com a chávena de água e deixam em repouso durante pelo menos 1h. Ao fim dessa hora vão ver que a linhaça em contacto com a água forma um gel. Num blender trituram a outra chávena de linhaça e adicionam ao gel da linhaça já no recipiente. Depois numa frigideira em lume médio tostam as sementes de sésamo até sentirem um cheirinho delicioso e juntam também ao recipiente. Vamos utilizar novamente o blender, desta vez para transformar as cebolas roxas, os oregãos frescos, o azeite e o sal num puré homogéneo que vamos adicionar ao recipiente. Mexemos bem até termos uma massa formada (se for necessário adicionamos alguma água). Pré-aquecemos o forno a uma tcº média. Num tabuleiro de forno esticamos uma folha de papel vegetal e colocamos a massa em cima desse papel, colocamos outra folha de papel vegetal sobre a massa e com um rolo da massa esticamos a mesma o máximo possível. É mesmo importante que a massa fique fina para que as crackers fiquem bastante estaladiças. Removemos o papel vegetal da parte de cima e com a ponta de uma faca desenhamos a forma das bolachas (quadrados ou losangos como preferirem). Vão ao forno numa tcº baixa por cerca de 30min, ao fim desses 30min tiram do forno e viram as crackers removendo a folha de papel vegetal que restava e vão ao forno por mais 30min. Tiramos do forno, deixamos arrefecer, quebramos em pedaços e está pronto! Guardem numa caixa que proteja as crackers de luz e ar.